Os raios solares trazem inúmeros benefícios para o organismo humano. A vitamina D, que na verdade é um hormônio esteroide lipossolúvel, é produzida pelo corpo, e a exposição ao sol tem grande importância para a sua absorção.

Os baixos níveis de vitamina D estão associados a processos inflamatórios, elevação da pressão arterial, doenças cardíacas, enfraquecimento dos ossos, depressão, obesidade, diabetes, entre outras patologias.

Com o passar dos anos, a capacidade humana de produzir vitamina D é reduzida. Por isso, um idoso precisa de até quatro vezes mais tempo ao sol para que o organismo obtenha a mesma concentração vitamínica que um jovem. Neste artigo você vai entender a importância da exposição ao sol para a terceira idade.

A deficiência de vitamina D

O diagnóstico de deficiência de vitamina D somente pode ser comprovado por meio de exame de sangue. Contudo, alguns aspectos da saúde podem dar sinais de que a quantidade de vitamina D está abaixo da adequada, podendo ser ainda mais severa em idosos. Veja quais são:

Baixa imunidade

Aumento de doenças respiratórias e de processos infecciosos.

Fragilidade muscular

Os idosos podem sofrer fraqueza muscular e perda de força diante de um quadro de pouca exposição ao sol, uma vez que a vitamina D transporta o cálcio nos músculos, realiza a síntese proteica e a contração muscular.

Diabetes

Intolerância à glicose e alterações na dosagem da insulina podem estar relacionadas à deficiência de vitamina D.

Problemas pulmonares

Os idosos são mais propensos a problemas respiratórios. A dosagem adequada de vitamina D reduz os ataques asmáticos e as pneumonias.

Depressão

A deficiência de vitamina D pode estar relacionada a processos depressivos.

Problemas cardíacos

Menor exposição ao sol pode acarretar maior incidência de doenças coronárias, incluindo pressão alta e ataques cardíacos.

Obesidade

Reações metabólicas que desencadeiam acúmulo de gordura corporal também podem estar relacionadas à deficiência de vitamina D.

A proteção óssea

O cálcio é um importante mineral para a manutenção da saúde óssea, mas apenas ele não é o bastante para que os ossos estejam fortes. A vitamina D ajuda na fixação do cálcio, prevenindo fraturas osteoporóticas.

Uma vez instalada a osteoporose, é preciso seguir um tratamento rigoroso, que inclui a exposição ao sol para garantir os bons resultados. Como se trata de doença degenerativa crônica, não tem cura, mas a vitamina D terá importante função no controle do quadro.

O sol como aliado

Como vimos,  proporcionar aos idosos momentos ao ar livre é importante para a saúde física e mental. Se possível, o idoso deve praticar alguma atividade física, como caminhada ou hidroginástica. Além dos benefícios citados, fazer com que esteja por alguns momentos do dia fora de casa é importante para melhorar a autoestima e estimular a socialização.

É importante ficar atento aos horários de exposição ao sol. As saídas devem ser realizadas antes das 10 h  e após as 16 h. Cerca de 30 minutos de luz solar já representarão grandes benefícios para o bem-estar dos idosos.

Em dias muito quentes, use bonés, chapéus e óculos. Lembre-se de oferecer líquidos antes, durante e depois do passeio. O uso de filtro solar deve ser restrito ao rosto, deixando braços e pernas livres para a exposição ao sol.

Gostou das dicas? Acompanhe outras informações pelo FacebookTwitterYoutubeInstagram e Pinterest para ficar por dentro das melhores notícias de saúde e bem-estar para a terceira idade.