Infelizmente, o número de pessoas inescrupulosas que desejam obter lucros a qualquer custo é maior do que gostaríamos, especialmente em períodos de crise econômica. Diante desse contexto, é essencial conhecer quais são os principais golpes com idosos e descobrir maneiras para evitá-los a todo custo.

Existem meliantes especializados nesse tipo de crime, que se aproveitam da ingenuidade e da boa-fé para furtar dinheiro, itens valiosos ou até bens mais caros dos velhinhos. Confira o conteúdo que preparamos sobre o tema e descubra como evitar que isso aconteça.

Troca de cartão

É muito comum que pessoas de mais idade tenham um pouco mais de dificuldade ao lidar com equipamentos mais modernos, afinal, eles não foram expostos a esse tipo de tecnologia durante a maior parte de suas vidas. E, infelizmente, não é raro que meliantes se aproveitem disso até mesmo dentro de agências bancárias.

Golpistas podem instalar um dispositivo para reter cartões nos caixas eletrônicos, sobretudo em horários fora do expediente e nos finais de semana. Eles também podem oferecer auxílio quando a pessoa estiver com problemas ao acessar a conta e, sem que ela perceba, trocar o cartão. É essencial orientar para que os idosos não aceitem ajuda de estranhos.

Chamadas telefônicas falsas

Infelizmente, o golpe das chamadas telefônicas falsas é bastante comum no Brasil e atinge, sobretudo, as pessoas de mais idade. Isso ocorre por diversos motivos, dentre eles, vale destacar o menor acesso a informações divulgadas sobre esse tipo de crime e também a vulnerabilidade dos idosos em relação aos criminosos.

Problemas de saúde, como mal de Parkinson e outras doenças que afetam o sistema nervoso, podem piorar esse tipo de situação. Para evitar que isso aconteça, devemos orientar os mais velhos a não atenderem números desconhecidos. Outra ação importante é ter uma forma de contato rápida em caso de emergência.

Compra equivocada

O golpe da compra equivocada é muito comum atualmente e também pode ser realizado por telefone. Nele, uma pessoa liga e comunica que uma compra de valor elevado foi feita com o cartão de crédito do cliente. O idoso, obviamente, estranha a situação e fica ansioso para solucioná-la.

O interlocutor solicita dados, como nome, endereço e as senhas bancárias, por exemplo, aproveitando para coletar o máximo de informações pessoais. Não é difícil imaginar que, dessa maneira, os meliantes podem realizar compras na internet, fazer transferências ou cometer outros crimes com mais facilidade.

Saidinha de banco

Por incrível que pareça, notícias sobre o golpe da saidinha de banco já fazem parte da rotina de muitas cidades do Brasil. Ele não atinge apenas os idosos, mas o público da terceira idade, em geral, que acaba sendo um pouco mais visado, sobretudo porque pode ter dificuldades na locomoção e não oferecer maior resistência aos bandidos.

Golpistas se aproximam das vítimas das mais diversas maneiras e podem, por exemplo, anunciar um assalto de cara ou então se identificar como um funcionário do banco e realizar um furto. Mais uma vez, vale a orientação de não falar com estranhos e de utilizar as agências, preferencialmente, em horários movimentados.

Esses são alguns dos principais golpes com idosos! Divida essas informações com seus amigos e compartilhe este artigo em suas redes sociais!